5 tendências e inovações na construção civil para ficar de olho

Atualizado: 21 de jun.

Por Antônio Rezende, CEO da Gero, e

Gabriella Salame, redatora da Fluxo



Os anos de 2020 e 2021 já estão na lista dos mais desafiadores para todos nós. Com a pandemia da COVID-19 afetando o mundo, incluindo a dinâmica da indústria da construção civil, fomos forçados a repensar nossos hábitos e modos de viver e de operar, o que torna ainda mais importante analisar as tendências do setor e suas inovações para ajudar a lidar com todas as mudanças, principalmente com a crise.


Ainda falando dos desafios, a necessidade do aumento da produtividade na construção civil é o principal desafio a ser enfrentado nesse mercado. O crescimento tem sido de apenas 1% ao ano, em média, nas últimas duas décadas. Em comparação, um estudo da consultoria McKinsey aponta que a média de crescimento para o setor industrial foi 3,6% e, para a economia em nível mundial, foi de 2,8%.


Novas tecnologias e métodos eficientes geram novas oportunidades. A partir deste ano, investir nelas pode ser um grande diferencial que as construtoras estavam buscando para se recuperar no mercado pós-pandemia. Para começar com o pé direito, superando dificuldades no setor, conheça cinco tendências e inovações na construção civil que separamos para você ficar de olho:


1. Inovação e digitalização no setor


O uso da tecnologia eficiente, aliada a processos carregados de inovação, ganha força para extrair o melhor nas atividades de produção na construção civil. As inovações tecnológicas são aliadas importantes na redução, ou até eliminação, de um dos maiores problemas do setor atualmente: o desperdício.


É verdade que a complexidade dos projetos na construção acaba dificultando a gestão de todo tipo de recursos, o que pode resultar em prejuízos. Além dos recursos mais evidentes, o tempo é outro item escasso durante a execução dos projetos, que normalmente apresentam certa pressão sobre as construtoras para entregar edificações em prazos cada vez mais apertados.


Quando construtoras, incorporadoras e consultorias aderem às novas tecnologias e investem em digitalização, livrando-se das pilhas de papel, não só ganham uma aliada, mas também tem, em suas mãos, o poder de transformar empreendimentos em estruturas inteligentes e sustentáveis com mais facilidade.


Os softwares de gerenciamento de obras fazem parte de um dos principais diferenciais para construtoras neste universo, uma vez que os sistemas garantem o máximo de controle e eficiência para o desenvolvimento de um projeto de construção mais eficiente e otimizado.


É inegável afirmar que o planejamento e controle de obra avaliam os riscos, controlam e programam datas e prazos para levar ao sucesso do empreendimento, quando desenvolvidos com maestria. Nesses softwares, existe um mundo de possibilidades e facilidades para os profissionais envolvidos no planejamento, controle e gerenciamento de obra, pois ajudam a aprimorar o processo como um todo.


Dentre os principais pontos positivos, destacamos a possibilidade de uso de tecnologia mobile para digitalizar documentos e integrar a equipe; análise de riscos precisa; controle financeiro da obra; integração BIM; acompanhamento do fluxo de caixa; e atualização constante dos módulos de planejamento.


2. Simulação de processos com o sistema BIM


A sigla BIM surge do inglês Building Information Modeling, que se traduz em Modelagem de Informações da Construção. Uma das principais inovações na construção civil, o BIM é capaz de oferecer mais eficiência e dar suporte assertivo ao ciclo de vida de um projeto através de dados inteligentes, com parâmetros relacionados ao trabalho de engenheiros, orçamentistas e arquitetos, não sendo exclusivo aos projetistas.


Para entender melhor como funciona, na representação 3D do BIM, o projeto é visto em um ambiente virtual, facilitando a compreensão e diminuindo possíveis falhas de compatibilização. Já no BIM 4D, os elementos podem ser atrelados ao planejamento para a construção eficiente, sendo possível atrelar, assim, o modelo 3D ao cronograma da obra para que o gestor acompanhe progressos físicos da construção e ainda compare com o projeto planejado.


O interessante é que todos podem acessar e editar as informações simultaneamente, evitando desperdícios e atrasos. O BIM não é exclusivo de uma etapa, ele é cada vez mais utilizado no estudo de viabilidade, planejamento e execução da obra. Apesar disso, ressaltamos que ele é uma ferramenta aliada da construção e precisa ser utilizado por profissionais experientes, sendo que a especialização em planejamento e controle de obras são pontos muito positivos aos que lidam com a Modelagem de Construção da Informação.


3. Construção sustentável


A sustentabilidade pode ser compreendida como um conjunto de ações de conservação praticadas no cotidiano, tendo como foco o meio ambiente. O conceito da palavra vem do latim sustentare e quer dizer cuidar, apoiar ou conservar.

No campo da construção civil, falamos em construção verde, também conhecida como construção sustentável, que se refere a uma estrutura e à aplicação de processos ambientalmente responsáveis e eficientes, em termos de recursos, ao longo do ciclo de vida de um edifício: do planejamento ao projeto, construção, operação, manutenção, renovação e demolição.


A prática da construção verde expande e complementa as preocupações clássicas de design de construção, da economia, utilidade, durabilidade e conforto que ganham mais espaço na construção civil.


As novas tecnologias são constantemente desenvolvidas para complementar as práticas atuais na criação de estruturas mais ecológicas e o objetivo comum dos edifícios verdes é reduzir o impacto global do ambiente construído na saúde humana e no ambiente natural; proteger a saúde dos residentes e melhorar a produtividade dos funcionários; reduzir o desperdício, a poluição e a degradação ambiental. Utilizando a construção verde, construtoras tentam criar edifícios que consumam o mínimo de eletricidade possível, gerem sua própria energia, reciclem água e sejam capazes de se aquecer ou resfriar sem necessidade de ar-condicionado ou aquecedor central.


4. Construção Modular Off-site


Tudo tem a ver com Off-site! A construção industrializada baseia-se na aplicação de sistemas pré-fabricados, ou seja, que chegam de fábrica diretamente ao canteiro de obras prontos para serem montados.


Como características principais, destacamos a mobilidade, uma vez que possibilita uma entrega até 6 vezes mais rápida, curto prazo de entrega, pois reduz o tempo da construção drasticamente, possibilidade de orçamento mais assertivo, contando com blocos rigorosamente planejados, e a sustentabilidade presente nesse método que reduz o uso de água no canteiro e utiliza estrutura de aço, um dos materiais mais recicláveis do mundo. Essa é uma excelente saída para reduzir custos e prazos de execução, diminuir a demanda por mão de obra e o desperdício de materiais.


5. Fusão e consolidação de empresas


A fusão e consolidação com startups é uma aposta que se torna cada vez mais frequente no setor. Entendendo o atual momento das empresas, são estabelecidas estratégias junto às startups, que colaboram para o crescimento e grandes possibilidades, onde tanto as empresas de médio porte quanto as startups alcancem novos voos. Em linhas gerais, para que aconteça, existe um estudo de viabilidade da fusão, sendo este econômico-financeiro e de negócios, para então existir a elaboração de um memorando, o apoio na formalização jurídica e o plano de ação.


Contudo, muito além da formalização, costuma existir uma força motriz para inovar e consolidar-se com uma aposta diferente no mercado. Isto, é claro, se torna possível devido a parcerias que se completam e movimentam, com maturidade, o ecossistema de inovação brasileiro.


Consolidar-se, e unir-se para criar produtos e empresas, é um caminho sem volta quando falamos de tornar o produto, ou o serviço, ainda melhor no mercado. Sem dúvida, esse movimento crescente é fruto da digitalização que vivemos no setor, não só para o crescimento das empresas em fusão e para o lançamento de novos produtos e métodos, mas também para a geração de novas experiências agregadoras com os profissionais e clientes envolvidos em todas as etapas da construção civil.


Publicado originalmente em The Funnel

22 visualizações0 comentário