top of page

Planejamento de Obras

A importância do planejamento estratégico para a concretização de empreendimentos de sucesso.


A construção de uma obra é uma tarefa complexa que requer a coordenação dos trabalhadores da construção, materiais, métodos e prazos. Com o objetivo de maximizar a produtividade, todos devem ser capazes de trabalhar em conjunto, de forma eficiente e eficaz.


Para os gestores de uma obra, é importante ter um planejamento estratégico e estar a par do trabalho que está sendo feito. O processo de planejar a obra passo a passo ajuda a garantir que o projeto seja concluído dentro do prazo e do orçamento. Além disso, permite ao engenheiro analisar o impacto dos métodos de construção, orçamento e período de trabalho em cada etapa do projeto. O planejamento também auxilia a identificar riscos e a elaborar soluções para evitá-los. Ou seja, um projeto bem planejado tem menos probabilidade de sofrer atrasos inesperados ou excessos de custos.


Mas, para tudo isso acontecer e funcionar, é preciso considerar pelo menos cinco pontos importantes:


#01 Levantamento de atividades


Os imprevistos da obra podem ser reduzidos drasticamente a partir de algumas atividades. Desenvolver a Estrutura Analítica do Projeto (EAP), que é nada mais nada menos que uma lista com todas as atividades a serem realizadas na obra, é uma delas. Apesar de ser uma atividade que consideramos importante, vale não realizar uma EAP muito detalhada, para não demandar tanta energia da equipe de engenharia, que pode concentrar esforços em outras missões relacionadas ao bom acompanhamento e controle.


#02 Definição de tempo médio de cada atividade


É indiscutível que o sucesso de um bom planejamento de obra depende da definição assertiva das atividades a serem executadas e do tempo necessário para isso. O ideal é que este planejamento de tempo médio seja verificado com outros profissionais do time, como empreiteiros, mestres de obras e engenheiros responsáveis, uma vez que estes profissionais estão em campo diariamente e possuem uma visão real do cotidiano e dos desafios presentes no canteiro de obras. Ressalto que, mesmo que este passo seja tomado com excelência, é preciso visitá-lo periodicamente conforme as necessidades da obra, de modo a mitigar imprevistos e possibilitar visões claras durante a evolução da obra.


#03 Identificação de gargalos e dependências entre as atividades


Checar as dificuldades e dependências entre as atividades, para então criar uma hierarquia condizente com a realidade da obra entre elas, é algo que não pode deixar de ser feito, pois esta é uma sinalização de qual atividade vem antes ou depois que outra, de modo que é possível saber o que impacta diretamente no cronograma, que deve ser construído a partir de prazos de entrega de cada atividade.


#04 Criação de um cronograma de obras


Feita a lista de atividades, é hora de partir para o cronograma de obras. Nesta etapa, deve-se verificar quais são as atividades que serão realizadas e qual o tempo hábil necessário para que cada uma delas, de fato, seja concluída com excelência.

Com o cronograma, deve-se listar quais materiais, projetos, equipamentos e mão-de-obra serão necessários em cada fase da obra, possibilitando, também, a criação de um cronograma com as principais tarefas. Assim, o gestor de obras tem mais uma fonte de informação na hora de organizar suas tarefas diretamente no canteiro.

Atualmente o setor da construção civil já possui algumas plataformas para planejamento que possibilitam a digitalização desse processo, inclusive disponibilizando dados essenciais para alcançar a assertividade na obra. Vale pesquisar e conhecer mais desse universo para contar com todas as informações centralizadas em uma só ferramenta!


#05 Acompanhar e entender os indicadores de desempenho


Quando falamos em planejamento, por consequência, lembramos do controle da obra, uma vez que é um erro pensar que o planejamento ocorre apenas no pré-obra. O controle da obra assegura que ela permaneça no caminho certo e dentro do valor do orçamento que foi estabelecido. Esse controle pode ser facilitado com a análise de índices de desempenho. Ao entender esses indicadores, o engenheiro pode tomar melhores decisões sobre como prosseguir com a obra, sabendo se precisa cortar custos e se o material está sendo bem utilizado, e, consequentemente, melhorando seus resultados.


Para além disso, um projeto de obra bem executado pode ter um impacto positivo sobre a comunidade ao redor, contribuindo para o desenvolvimento econômico e melhorando a qualidade de vida dos moradores da região. Em resumo, o planejamento e o controle são essenciais para o desenvolvimento bem sucedido de qualquer projeto de construção.


Você tem interesse em saber mais sobre o universo da construção civil? Convido a continuar acompanhando os próximos artigos.

3 visualizações0 comentário
bottom of page